domingo, 19 de agosto de 2012

A grama do vizinho é mais verde que a sua?



É engraçado como alguns filmes aparentemente bobos podem nos fazer refletir sobre a vida. É o caso de “Eu queria ter a sua vida”, uma comédia que estava passando ontem em um dos canais Telecine.

Seguindo a mesma linha dos nacionais “Se eu fosse você” I e II, o filme traz a história de dois amigos: o advogado Dave (Jason Bateman), que tem uma família de comercial de margarina, e o ator de “pornô light” Mitch (Ryan Reynolds), que parece ter se esquecido de sair da adolescência. Os dois invejam a vida um do outro, até que um dia, após uma bebedeira, eles descobrem que trocaram de corpos.

Enquanto não conseguem uma solução para o problema, os amigos são obrigados a assumir a vida um do outro. O imaturo Mitch passa a conviver com as atribulações profissionais e familiares do amigo. Obviamente, ele aprende a ser um homem mais responsável. Por sua vez, o certinho Dave percebe que a vida não se resume apenas a conquistar uma carreira de sucesso.

O filme alterna momentos divertidos com outros meio forçados, mas o interessante é a constatação de que muitas vezes invejamos a vida de outras pessoas por acreditar que elas são mais felizes do que nós. Será?

Quantas vezes você não desejou ter o emprego daquele amigo bem-sucedido, sem imaginar as cobranças e pressões que ele é obrigado a enfrentar? Ou sentiu inveja daquela vizinha de nariz empinado que vive desfilando modelitos de griffe, desconhecendo o fato de que ela está atolada em dívidas e leva chifre do marido? E o que dizer de tantas pessoas que aparentemente conseguiram tudo: dinheiro, fama, poder – tudo, menos felicidade?

Muitas vezes a mídia nos leva a acreditar que a grama do vizinho é sempre mais verde que a nossa, mas as aparências enganam. E como enganam!

E você, já desejou ter a vida de outra pessoa?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário