sábado, 28 de julho de 2012

Internet também pode viciar


Uso compulsivo do computador pode prejudicar trabalho e vida social, afirma psiquiatra da FMABC.

KAREM MOGNON

A internet é uma tecnologia cada vez mais presente na vida das pessoas. De acordo com o Ibope/Net Rating, o acesso à web no Brasil cresceu 47% em um ano, totalizando 20,1 milhões de usuários em setembro de 2007. Entretanto, o uso excessivo da internet pode se tornar uma compulsão.

Ainda não há um estudo populacional específico sobre o vício em internet. “É considerado por alguns autores um subtipo do TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo). Se consideramos dessa forma, um estudo realizado em São Paulo encontrou 3,1% de prevalência entre a população”, diz a psiquiatra Cintia de Azevedo Marques Périco, responsável pela Clínica Psiquiátrica do Hospital Estadual Mário Covas, de Santo André.

Segundo a especialista, que também é professora de psiquiatria da Faculdade de Medicina do ABC, a compulsão por internet é avaliada por alguns como uma dependência (internet addiction). “O uso é considerado inapropriado quando atrapalha o cotidiano. Por exemplo, aquele indivíduo que passa 48 horas na frente do computador em buscas incessantes, sem dormir, sem comer, que quase não consegue parar para ir ao banheiro”. Em casos muito graves, o tratamento recomendado é a internação. “A internação psiquiátrica deve acontecer quando existir risco para o paciente ou para os outros. Por exemplo, quando o indivíduo não consegue deixar de visitar sites de leilão, prejudicando seu trabalho e vida social”, explica Cintia.

A estudante M.C., 18, costuma ficar entre sete e oito horas por dia na frente do computador, mas não considera isso um vício. “Acho normal. Gosto de entrar no orkut e teclar no msn (programa de mensagens instantâneas). Mas também visito outros sites, além de blogs e fotologs de alguns amigos”. M.C. já teve alguns problemas familiares devido ao hábito. “Meu pai reclama muito da conta de luz, e minha mãe se irrita quando fico acordada até de madrugada teclando com meus amigos. Teve uma vez que meu pai me proibiu de usar durante uma semana por causa da conta de luz, que veio muito alta. Também brigo direto com meu irmão porque ele também quer usar e eu não aceito sair na hora que ele exige”.

Ela afirma que já deixou de sair com amigos para ficar teclando. “Também perco muito tempo no msn e, com isso, deixo de estudar para as provas da escola e para o vestibular”. Mesmo assim, não consegue sair da internet. “Já tentei, mas não consigo ficar na internet menos do que quatro horas por dia. Se passar um dia sem olhar meus e-mails ou orkut, já fico estressada”, admite M.C.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário